.mais sobre mim

Envia-me um e-mail

.pesquisar

 

.posts recentes

. Garrano

. Urso pardo

. Hamster

. O coelho

. Os Golfinhos

. Carta ao Verdinho - Escol...

. PATO-REAL

. A LONTRA

. O GANSO

. Melro-metálico

.arquivos

. Junho 2012

. Maio 2012

. Março 2012

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

.tags

. todas as tags

.links

.subscrever feeds

|ESPAÇO CRIANÇA| |DICAS VERDES| |DIAS AMBIENTAIS| |ANIMAIS|

|PLANTAS| |AMBIENTE| |HISTÓRIAS E JOGOS| |SONDAGENS|
Quinta-feira, 27 de Agosto de 2009

Cadeia Alimentar

Sabes o que é um predador?

É um animal que caça outro animal para se alimentar dele. Por exemplo, a raposa é um predador porque caça o coelho. O sapo é um predador porque caça o gafanhoto.
 
O predador ajuda a manter o equilíbrio entre os animais e as plantas na Natureza. Os sapos comem insectos. Imagina que não existiam sapos… Existiria uma superpopulação de insectos. Achas que isso era bom? Não. Porque os insectos destroem as plantações dos agricultores.
 
O sapo come o gafanhoto. Qual destes animais é a presa?
O gafanhoto. Uma presa é um ser vivo que é caçado e alimenta outro animal.
 
Os gafanhotos comem as plantas, os sapos comem os gafanhotos e as cobras comem os sapos. A isto chama-se Cadeia Alimentar. Queres outro exemplo? Os peixes pequenos alimentam-se de plâncton, as lulas comem peixes pequenos e as baleias comem lulas.
 
Onde é que tu encontras sempre o início de uma cadeia alimentar?
Numa planta. E sabes porquê? Porque as plantas absorvem a luz do sol e os nutrientes do solo e produzem o seu próprio alimento. Este processo que a planta realiza chama-se fotossíntese.
 
No inicio da cadeia alimentar estão as plantas que são comidas pelos herbívoros. Estes, por sua vez, são comidos pelos carnívoros. Por fim, temos os decompositores. Sabes o que são? São fungos e bactérias que tu não consegues ver. Eles vão transformar os cadáveres de animais em nutrientes. Depois, a planta ao realizar a fotossíntese, absorve esses nutientes.
 
Sabias que a poluição quebra a cadeia alimentar?
Já deves ter visto na televisão muitos peixes mortos por causa de um derrame de petróleo. Esses peixes já não vão poder alimentar outros, nem o Homem.
 
Sabias que os pesticidas também quebram a cadeia alimentar?
A maioria dos pesticidas mata não só as pragas como as plantas e os insectos bons para a agricultura, como as joaninhas. Se uma planta ou animal é tirado da cadeia alimentar então os animais que se alimentam destes não vão ter alimento.
 

Verdinho

sinto-me:
tags:
publicado por verdinho_naturezabrincalhona às 19:53
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 13 de Agosto de 2009

B.I. DO ACHIGÃ

Nome comum:Achigã, Achigan, Perca-negra, Largemouth bass ou Black bass (no seu país de origem chamam-lhe estes dois últimos nomes).
 
Nome científico:Micropterus salmoides (Lacepède, 1802)
 
Nacionalidade: O Achigã apesar de oriundo das águas doces da América do Norte tornou-se num cidadão do mundo, pois foi introduzido como peixe de pesca desportiva um pouco por todo o mundo, designando-se assim por espécie cosmopolita.
 
Morada:O Achigã é o convidado que faz de qualquer casa a sua casa, e poderia ter como mote “tua casa, minha casa”, mas claro que tem preferências. Em boa verdade, apesar de ser tolerante a uma grande diversidade de habitats distintos, prefere águas límpidas e de corrente fraca (lênticas), com vegetação e margens suaves. Pode ser encontrado em lagos, barragens e albufeiras, rios e ribeiras e até em zonas pantanosas.
 

 

Género:Com o passar dos anos, em geral os Achigãs que atingem as maiores dimensões são fêmeas. O maior Achigã capturado de que há registo media 97 cm, mas em média, tanto machos como fêmeas chegam a cerca de 50 cm de comprimento e podem chegar a pesar mais de 10kg.

 
Filiação e Nascimento:No início da Primavera, quando a temperatura da água atinge os 16ºC, cada Achigã macho começa a procurar um local abrigado e protegido, pois trata-se da escolha de um local para construção de um ninho. Em águas pouco profundas no local escolhido começa a construção do ninho, primeiro escavando o areão com movimentos lentos mas fortes da barbatana caudal, o que pode provocar grande turbidez da água levando o dito Achigã a afastar-se até a água voltar a ficar mais límpida, e continuar a construção. Já perto da finalização da construção do ninho, os sedimentos mais finos podem ser sacudidos nadando suavemente em volta do ninho. Terminada a construção do ninho, este terá cerca de 50cm de diâmetro e mais ou menos 12cm de profundidade. O atarefado Achigã macho sai agora para águas mais profundas em busca de uma Achigã fêmea que já se encontra à sua espera, e quando a encontra leva-a até ao seu ninho, encaminhando-a com focinhadas suaves na zona dos opérculos. Já no ninho, a fêmea inicia a postura, que pode comportar até cerca de 10,000 ovos adesivos que são posteriormente fecundados pelo macho. Após a postura, o macho expulsa a fêmea do ninho, e é o macho que fica responsável pela protecção e oxigenação dos ovos até estes eclodirem, passados 3 a 4 dias pós-postura. Alguns estudos indicam que tanto macho como fêmea se encarregam da protecção das larvas de achigãs recém-eclodidas, mas em geral, é só o macho que fica responsável pela protecção dos jovens achigãs até estes terem cerca de um mês de idade, onde procuram refúgio entre a vegetação aquática disponível, tornando-se independentes.
 
Idade: O Achigã mais idoso de que há registo teria cerca de 20 anos de idade, embora seja mais comum a sua longevidade aproximar-se dos 6 a 12 anos.
 
Estado civil: Especialmente durante o Inverno e a Primavera, os Achigãs formam pares/casais durante as horas de luz, e preferem permanecer em pequenas agregações de Achigãs com dimensões semelhantes entre eles.
 
Crenças: A voracidade deste predador de topo é lendária, e acredita-se que consegue devorar presas de tamanho superior ao seu comprimento. Na realidade, já foi observado estes predadores conseguirem engolir presas com mais cerca de 20% do tamanho do Achigã em causa. Ainda em relação ao modo como se alimenta o Achigã, diz-se que ataca sempre as presas pela cabeça. De facto, por vezes começa pela outra extremidade, e depois de atordoar a presa, solta-a, vira-a de cabeça e engole-a.
 
Habilidades e Curiosidades:O Achigã foi introduzido pela primeira vez em Portugal em 1898, na Lagoa das Sete Cidades, na Ilha de S. Miguel, e só em 1952 foi introduzido no continente, tendo-se adaptado muito bem às bacias hidrográficas a sul do Tejo, sendo encarado como uma ameaça às espécies de peixes autóctones. Aliada a uma estratégia predadora generalista, o Achigã, possui uma vasta lista de presas. Enquanto juvenis, alimentam-se de plâncton, insectos, crustáceos e moluscos; já em adultos, preferem dar caça a peixes, anfíbios e crustáceos. Quando em cativeiro, o Achigã começa por recusar alimento inerte e sem movimento, e é por habituação e insistência que começará a aceitar esses alimentos. O ideal será colocar o alimento inerte num local com alguma corrente de água, para lhe conferir a ilusão de movimento e estimular os instintos de predador. Frequentemente, o comportamento predador do Achigã é associado a uma estratégia de emboscada, em que o animal permanece escondido e surpreende a presa, mas o leque variado de estratégias utilizadas pelo Achigã não deve ser resumido à emboscada. O Achigã utiliza todas as técnicas que seguem, e por isso, se designa por predador generalista: emboscada, perseguição (como faz a Barracuda), habituação (como faz a Garoupa) e exaustão (como faz o Atum). Provavelmente, a ideia de que o Achigã é um predador de emboscada está relacionada como facto de o Achigã procurar áreas com sombra ou de maior profundidade de forma a ocultar-se das presas, e poder surpreendê-las.
 
Feitos e manias:Será que o Achigã possui memória ou capacidade de aprendizagem? A resposta é sim e possuem uma aprendizagem muito prática, e para o demonstrar basta observar. O Achigã consegue memorizar qual uma presa de que tenha gostado particularmente e voltará a capturá-la caso tenha oportunidade para tal, e chegando a procurar presas iguais no mesmo local onde capturou a primeira. Também aprende a fugir dos sons de actividades humanas que significam uma ameaça para ele, e a ignorar os sons de actividades humanas inofensivos para ele, como por exemplo pessoas a nadar. Por exemplo, é possível que um achigã que tenha sido capturado num dado local e largado novamente, numa próxima instância que ouça sons de actividade de pesca, desapareça desse local por algum tempo.
 
Habilitações: O Achigã é um símbolo carismático da Pesca Desportiva, e muitos são os pescadores que procuram ano após ano quebrar recordes mundiais de pesca ao Achigã. Este ano, foi capturado no Japão, no Lago Biwa – um lago com cerca de 4 milhões de anos – um achigã com mais de 73cm e 10kg por Manabu Kurita, patrocinado pela Deps. O Achigã é um peixe muito apreciado na pesca desportiva por ser um lutador incansável, que não se poupará a esforços para se soltar do anzol. Entre os pescadores desportivos, existe uma forte conduta para libertar os achigãs capturados vivos, em especial os de maiores dimensões. Alguns estudos realizados sobre o acto de pesca e libertação no Achigã, demonstraram que esta espécie é resistente à captura e largada, tendo sido amostrados exemplares que foram capturados e largados por várias vezes.
 
Ana Caramujo Marcelino Canas
Bióloga Marinha do Fluviário de Mora
 
Fluviário de Mora
Educação – Falas do Rio
Medrar na Ribeira Raia
 
Adaptado de:
Maria Teresa Meireles
BI de Sapos e Rãs
2ª Edição
2004, Lisboa
Apenas Livros, Lda. p. 38
ISBN: 972-8777-17-5
 
De acordo com ideia original de Prof.ª Doutora Ana Paula Guimarães.
 
Fotografia: Paulo Oliveira
 
Bibliografia consultada:
 
Machado, C. E. M, Criação Prática de Peixes, Livraria Nobel SA, 8ª edição, 1972, p. 112
 
Bruno, S., Maugeri, S., Peces de Agua Dulce De Europa, Ediciones Ómega SA, 1995, p. 209
 
Cooke SJ, McKinley RS, Philipp DP. Physical activity and behavior of a centrarchid fish, Micropterus salmoides (Lace´pe`de), during spawning. Ecology of Freshwater Fish 2001: 10: 227–237
 
Sites consultados:
 
http://www.bass-brothers-team.com/index.htm
 
http://www.wmi.org/bassfish/articles/T181.htm
 
http://www3.interscience.wiley.com/journal/117978988/abstract
 
http://www.pesca-pt.com/index.php/content/view/13/27/

 

sinto-me:
tags:
publicado por verdinho_naturezabrincalhona às 16:27
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Terça-feira, 4 de Agosto de 2009

Sabes o que é o aquecimento global?

Sabes o que é a camada de ozono?

A camada do ozono é formada por um gás bom o ozono e protege a Terra dos raios solares maus para o Homem.
 
A camada de ozono é como um gigante chapéu-de-chuva que está por cima da Terra. Lá longe no céu, por cima das nuvens. Ele não deixa passar muitos raios ultra-violeta que causam queimaduras solares, cancro de pele e não deixam as plantas crescer.
 
Assim, só chegam à Terra os raios necessários para a aquecer e que fazem bem ao Homem, às plantas e aos animais.
 
Sabias que a camada do ozono está a ser destruída? Sabes porquê?
Os gases das fábricas, os incêndios nas florestas, a poluição dos carros, a poluição dos rios e solos, os electrodomésticos formam gases muito poluentes. Estes gases são lançados para o céu e vão destruir a camada de ozono. Isto é muito mau!
 
Estes gases vão provocar o aquecimento global.
 
Mas o que é o aquecimento global? 
É o aumento da temperatura dos oceanos e do ar da Terra. O ar e a água dos mares, rios e lagos vai ficar mais quente.
 
Os gases poluentes lançados no céu vão formar uma espécie de nuvem à volta da Terra.
Sabes o que esta nuvem de gases vai fazer?
Quando os raios solares chegam à Terra uma parte é absorvida pelas plantas, pelos solos, pelos oceanos. A outra parte do calor do sol devia voltar para o espaço mas encontra esta nuvem de gases que não a deixa passar. Assim, esse calor tem de ficar na Terra.
 
E isso é bom para a Terra?
Não! Este calor vai aumentar a temperatura da Terra. E pode provocar o derretimento dos pólos e a inundação das cidades costeiras. Consegues imaginar a vida do urso Polar sem gelo? Provavelmente não conseguia sobreviver.
 
E não é tudo, pode também provocar inundações, incêndios, secas, a extinção de muitos animais e plantas, furacões e calor, muito calor. Imagina o calor que ias sentir…
 
Tu podes ajudar! Sabes como?
Poupa água, usa transportes mais amigos do ambiente (andar a pé, bicicleta, autocarro), não poluas o ambiente, poupa energia, planta uma árvore, …

 

Verdinho

sinto-me:
tags:
publicado por verdinho_naturezabrincalhona às 18:52
link do post | comentar | favorito